Como funciona o financiamento do imóvel passo a passo!

Como funciona o financiamento do imóvel passo a passo!

Última atualização há 7 meses.

O financiamento do imóvel é uma das opções mais atrativas para quem quer adquirir um apartamento, mas não possui reserva suficiente para adquirir à vista. Para conseguir a aprovação do crédito, você terá que reunir algumas documentações e seguir um processo. E quanto mais você conhecer sobre essas condições, mais preparado estará para fazer uma compra tranquila.

Para ajudar, preparamos um guia que detalha cada fase do processo de aprovação do financiamento. Confira como funciona o financiamento do imóvel passo a passo!

Condições Gerais para Financiar um Imóvel

Para ter direito ao crédito, primeiramente, você deve atender alguns pré-requisitos. São eles:

  • Ter mais de 18 anos ou ser emancipado;
  • Ser brasileiro nato, naturalizado ou (se for estrangeiro) deve ter visto permanente no País;
  • Ter capacidade civil, ou seja, não ser menor que 16 anos; não possuir enfermidade ou deficiência mental que impeça o discernimento; ter capacidade de exprimir a própria vontade, mesmo transitoriamente; e não ser usuário habitual ou viciado em drogas;
  • Não ultrapassar 80 anos e seis meses na soma da sua idade ao prazo de pagamento do financiamento;
  • Não ser proprietário e não estar em processo de compra de outro imóvel residencial na mesma cidade em que reside, caso queira utilizar o FGTS.

Saiba mais: FGTS para comprar um imóvel: Saiba como e quando utilizá-lo

Simulação de Pagamento

Para fazer uma pré-avaliação da sua renda e ter uma ideia de valor das parcelas, você pode fazer uma simulação de pagamento. A maioria dos bancos oferece simuladores em seus sites.

A simulação também é bastante importante para você entender melhor que tipo de imóvel terá condições de adquirir. Assim é possível evitar se encantar por um que está fora de suas possibilidades ou deixa de comprar um melhor por acreditar que não terá renda suficiente para pagar.

Situação do Imóvel

Ao estar consciente sobre o valor que provavelmente poderá financiar, você poderá escolher o imóvel que melhor atender suas necessidades. Neste momento, é muito importante verificar se a opção escolhida está com a documentação em ordem. Ele deve ter:

  • Registro no Cartório de Imóveis;
  • Não pode ter qualquer pendência judicial.

Entrega da Documentação

A instituição financeira irá exigir algumas documentações para liberar o financiamento. São eles:

RG: cópia do documento de identificação. É recomendado que este documento tenha sido atualizado, pois algumas instituições não estão aceitando registros com mais de 10 anos. Estrangeiros devem apresentar a cópia do RNE (Carteira de Identidade para Estrangeiros).

CPF: os RGs mais recentes já possuem a identificação do CPF. A CNH (Carteira Nacional de Habilitação), que indica o número do CPF, também pode ser utilizada. Caso contrário, a segunda via pode ser obtida no site da Receita Federal. O CPF é obrigatório, se for estrangeiro, é possível se cadastrar com a certidão de nascimento. 

Continua após os anúncios

Comprovante de residência: a cópia do comprovante de residência é necessária mesmo para quem mora de aluguel. Usualmente, só são aceitos como comprovantes contas de consumo, como água e luz. Contas de celular normalmente não são aceitas e cobranças de cartão de crédito não são válidas. As contas de consumo podem também estar no nome dos pais ou do cônjuge.

Certidão de nascimento: deve ser apresentada por solteiros. Se necessário, a segunda via pode ser retirada no cartório onde o registro foi feito.

Comprovante de estado civil: quem é casado deve apresentar a certidão de casamento em substituição à de nascimento. Vale ressaltar que o cônjuge também deve apresentar as mesmas documentações citadas. Pessoas em união estável devem apresentar a cópia da escritura pública de pacto antenupcial. Se o comprador é separado ou divorciado, deve entregar a cópia de certidão de casamento, com averbação ou termo de audiência.

Extrato do Imposto de Renda: é essencial estar em dia com a Receita Federal. Se estiver com alguma pendência, regularize para não ter seu CPF bloqueado ou ser recusado durante a análise de financiamento imobiliário. No site da Receita Federal estão disponíveis os programas de cada ano para realização das declarações em atraso.

FGTS: caso tenha saldo no FGTS, essa é a oportunidade de utilizá-lo, já que um dos casos em que o valor é liberado é para compra de um imóvel. Vale ressaltar que esse benefício só pode ser utilizado para imóveis prontos e como abatimento do saldo devedor do financiamento imobiliário.

Continua após os anúncios

Comprovante de renda:  outro documento solicitado pelas instituições bancárias é o comprovante de renda. Para o trabalhador com carteira assinada, a apresentação dos três últimos holerites costuma ser suficiente.

Quem não possui holerite, pode comprovar renda através da declaração de Imposto de Renda e com extratos bancários dos últimos seis meses.

Os recibos emitidos pelos serviços prestados também podem funcionar como uma forma de declaração de renda, assim como o DECORE (Declaração Comprobatória de Percepção de Rendimentos).

Vale o clique: Quais os documentos necessários para solicitar um financiamento imobiliário?

Trâmites Internos do Banco

Depois de reunir essa documentação, a instituição financeira irá avaliar o imóvel. O valor de avaliação servirá como base para determinar o quanto poderá ser financiado de acordo com as regras do banco escolhido.

Registro e Assinatura

A última fase é assinar o contrato e enviar para registro no Cartório de Imóveis, isso é fundamental para finalizar a transação de compra e venda do imóvel.

Com essas informações em mãos, você já está mais preparado para fechar negócio. Boa sorte! 

Tibério Construtora

Desde 1964 construindo uma trajetória de qualidade e solidez.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: